Prévia de Small World - Um mundo só não será o suficiente | Sem Tilt

Prévia de Small World – Um mundo só não será o suficiente


pic428828_md

Imagine um mundo habitado por inúmeras raças vindas dos mais diversos contos de fantasias, anões, elfos, gigantes, tritões, entre outros coexistem em um território que pode não ser grande o suficiente para abrigar a todos, trazendo ao mundo tempos de guerra. Em Small World os jogadores tomarão partido nessa guerra defendendo sua (ou suas) raças de preferencia, lutando pela supremacia no tabuleiro. Desenvolvido por Philippe Keyaerts e com ilustrações de Miguel Coimbra e Cyrille Daujean, Small World foi originalmente lançado em 2009 pela Days of Wonder. É um jogo competitivo de dominação de tabuleiro, muito similar ao WAR, para 2 a 5 jogadores com mais de 8 anos e tem duração média de 80 minutos por partida. Ele será lançado no Brasil ainda esse ano pela Galápagos Jogos.

Small World é um jogo muito simples de posicionamento de tropas em um tabuleiro onde o jogador deve buscar atingir o maior numero possível de pontos de conquista dentro de um limite de dez rodadas. Diferente de outros jogos do estilo, a dominação de territórios no mapa não fornece ao jogador novos recursos, sendo que cada raça possui dez fichar de tropas e o jogador deverá trabalhar sua estratégia em cima disso, pontuando ao final de seu turno proporcionalmente ao número de territórios ocupados por ele. Ao final dos dez turnos vence o jogador com maior número de pontos.

Uma estratégia interessante proporcionada pelo jogo é que o jogador não necessariamente precisa ficar preso à raça escolhida por ele no inicio. Com o passar dos turnos as possibilidades para a sua raça podem se esgotar, quando isso acontecer o jogador por trocá-la. Bom, na verdade não é exatamente trocar, mas ele escolhe uma nova raça ainda não utilizada para ser sua nova raça ativa, enquanto a anterior passa a ficar inativa, mas continua pertencendo ao jogador. Ao fazer isso o jogador perderá a habilidade especial da sua raça anterior, mas passa a contar um uma nova, que poderá trazer benefícios dependendo da fase do jogo, então a escolha da raça e o momento de trocá-la passam a ser pontos cruciais dentro da estratégia de Small World.

Em resumo Small World pode ser considerado uma versão mais fácil e mais leve de War, com menos tempo de jogo e sem dúvidas mais divertido. É um jogo tático, mas que não exige que o jogador tenha dores de cabeça ao planejar sua jogada. Muito divertido e com excelente rejogabilidade,  o jogo também é visualmente muito leve, com cores alegres e arte cartoonada que descontrai o ambiente e suavisa aquele ar competitivo que esse tipo de jogos costuma ter.

Esperemos ansiosamente pelo lançamento na editora Galápagos.

Clique aqui para ver mais matérias sobre tabuleiro.

Ou clique aqui para voltar na home e acompanhar as últimas notícias.

Compartilhe!

Marcelo "Pai" Portes

Não Sabe Brincar, Não Desce Pro Play

Sem comentários

Comente!