Naut leva o jogador a um curioso passeio através de Marte | Sem Tilt

Naut leva o jogador a um curioso passeio através de Marte


Naut

Quem aqui nunca desejou dar umas voltinhas por Marte dirigindo um conversível maneiro? Com Naut, lançado este ano pela Klondike Collective, esse desejo está prestes a se tornar realidade!

Somos colocados no controle de um pequeno e carismático astronauta, dono de um possante colorido capaz de explorar as vastas e áridas planícies do planeta vermelho. O jogo inteiro se resume a esta exploração, não apresentando início, meio ou fim – ou sequer algum objetivo a ser seguido. Eu nem poderia classificar Naut como um jogo, mas sim como um “simulador de direção espacial”, por assim dizer.

Na verdade, existem umas pequenas casinhas espalhadas pela imensidão do planeta onde podemos encontrar marcianos amistosos, capazes apenas de dizer uma meia dúzia de frases sem sentido algum. Embora desinteressante, creio que essa seja a única coisa a se fazer além de pilotar seu carro pelo deserto, o que diminui drasticamente a durabilidade do game.

A arte do jogo é simplesmente adorável, com certeza o melhor ponto de toda a produção. Todos os cenários, construções e modelos possuem um visual cartoon extremamente colorido e minimalista. o que dá ao game um charme todo especial. Infelizmente, não posso dizer o mesmo sobre a música de Naut. Durante nossas explorações, somos obrigados a ouvir a única (e entediante) música do jogo colocada em looping infinito, o que, sinceramente, quase me levou a loucura.

Não posso deixar de comentar sobre “a física” do jogo: ela simplesmente não existe. No curto período de tempo que joguei, consegui fazer com que meu carro saísse voando em pelo menos cinco oportunidades diferentes, sem contar a vez em que pude pilotá-lo de ponta cabeça, sem que nenhuma das rodas estivessem tocando o chão. Embora esses “pequenos” detalhes possam enfurecer os fãs de realismo, preciso dizer que dei umas boas gargalhadas com toda a falta de nexo contida em minhas peripécias automobilísticas.

Apesar de não oferecer nada mais do que uns quarenta minutos de diversão, Naut definitivamente merece uma chance, nem que seja por sua interessante proposta e bela arte cartoon. Se os desenvolvedores tivessem gasto um pouco mais de tempo definindo objetivos um pouco mais interessantes ou até mesmo criando um enredo para o jogo, com certeza este seria um título muito mais promissor.

Para aqueles que se interessaram, Naut pode ser baixado gratuitamente no itch.io. Façam um bom passeio!

Não saia correndo! Fique aqui um pouco mais e leia mais sobre jogos indies clicando aqui
Ou se preferir, também pode ir para a home e ler nossas manchetes.

Compartilhe!

Henrique Castilho

WILL WRITE FOR FOOD

Sem comentários

Comente!