Como Red Rogue mostra que o Adobe Flash ainda não morreu | Sem Tilt

Como Red Rogue mostra que o Adobe Flash ainda não morreu


redrogue

O Adobe Flash é uma plataforma de multimídia e software (vídeo, imagem, áudio e aplicativos) que permite criar animações, páginas interativas, aplicativos e jogos, online ou não. Lembra do Burrito Bison? Flash. Porém, já faz algum tempo que o termo feito em flash se tornou pejorativo para jogos. Quem já não pensou ou ouviu a frase: “Nossa, esse jogo na Steam parece muito bom, mas é quase idêntico à versão gratuita em flash no Kongregate. Eu não vou gastar dinheiro com isso não”. De acordo com um artigo da Kotaku, o fim do Adobe Flash está se aproximando devido a problemas de segurança, uso desnecessário de recursos do computador e, no caso de jogos, muito conteúdo de qualidade inferior. Mas ainda existem produções de jogos mais que decentes em Flash, como é o caso de Red Rogue.   No roguelike Red Rogue, você é uma rogue ruiva chamada Red, e aparentemente possui um lacaio esqueleto chamado @, que tenta te proteger enquanto ambos descem pela masmorra do Caos, regida pelo deus RNG. Existem teclas de atalho, mas o jogo inteiro pode ser concluído só com as setas de movimento, usadas para se movimentar, interagir com o cenário ou atacar os inimigos ao se colidir, e a barra de espaço, que pausa o jogo ao abrir o menu com todas as opções do que você pode fazer. Sua única missão é obter o amuleto de Yendor no fundo da masmorra, uma referência a diversos outros roguelikes tradicionais, como o famoso NetHack ou a inspiração principal do jogo, Rogue.

Red e @ podem cada um equipar uma armadura, uma arma principal e outra de arremesso. E é isso. Qualquer outra informação é você que precisa obter por experimentação. Com todos os equipamentos e runas obtidas na masmorra, você inicialmente só consegue reconhecer o nível do item e discernir se é uma adaga, um arco curto ou moscas, por exemplo (sim, moscas são um tipo de armadura básica), e para conhecer as propriedades de qualquer coisa é necessário usar uma runa de identificação.

Red Rogue não parece ser um jogo que se destaca dos demais roguelikes, mas são os detalhes que chamam a atenção. Já tentou subir pela escada que você desceu? E os escritos vermelhos nas paredes? Caso @ morra, encontre a Morte e peça que ele volte à “vida”. Não sabe o que uma runa faz? Encante um equipamento , arremesse em um inimigo ou alimente-se dela. Se for uma runa de sangramento, azar! Quem sabe seu amigo esqueleto pudesse descobrir isso por você, já que esqueletos não sangram. E se for uma runa de identificação que ele comeu? Aparece uma missão para justificar seu amor por ele. Sim, agora você sabe que vocês dois se amam, mas por quê? Nisso você já começa a querer descobrir mais sobre o motivo de estar se arriscando na masmorra, por que o amuleto de Yendor é tão importante e continua seguindo em frente até descobrir.

Até mesmo visualmente o jogo é detalhado, se distinguindo de outros roguelikes tradicionais em ASCII. Na masmorra, você só consegue enxergar vermelho e tons de cinza, como em uma situação de baixa luminosidade. Só isso já deixa o clima mais sombrio. A luz no jogo é dinâmica, e altera com fluidez ao se movimentar ou atirar um arco encantado com runas de luz. Nem parece um jogo em Flash.

O mais interessante de tudo isso, é que o autor de Red Rogue, Aaron Steed, trabalha como programador na Nitrome em jogos de celular e browser, e deixou Red Rogue, que tem uma ótima qualidade, como código aberto. Em uma entrevista realizada ano passado, Aaron explica que um jogo pago é um produto sendo vendido aos jogadores, que são seus consumidores, e você, como desenvolvedor, está “preso” à responsabilidade de manter o seu produto funcionando pois ganhou dinheiro com isso e precisa manter uma boa reputação. Já em um jogo gratuito você é livre de expectativas e pode experimentar e fazer o jogo do jeito que você quer, sem se preocupar com a demanda do público ou com a avaliação das críticas. É um produto feito principalmente com o amor e a vontade de fazer sem precisar de nada em troca, como aquele mimo que os avós fazem só pra agradar os netos que eles amam, e é essa a vontade que proporciona qualidade a um pequeno jogo em uma plataforma futuramente extinta. Red Rogue pode não ser aquele jogaço que todos conhecem, mas com certeza vale a pena ser explorado e, literalmente, não custa nada tentar.

Red Rogue pode ser baixado de sua página na internet, ou jogado diretamente pelo browser no itch.io ou no Kongregate.

Compartilhe!

Rodrigo Consoli

Gamer desde os 7 anos, sempre disposto a explorar coisas novas ou diferentes do que eu já conheço. Já que não achei uma faculdade de magia reconhecida pelo MEC, fico como cientista mesmo...